eu-webdesigner ou obrigada rodAda hacker

Posted on 8 de junho de 2013

5


Sou mulher, da área de humanas, e perdi a conta de quantas vezes pedi a ajuda de um homem para subir um blog (você contou, Pedro Markun?) Semana passada, eu e a Marcella Chartier decidimos criar uma página para publicar histórias das pessoas que tiveram suas casas alagadas por Sobradinho, apuradas há alguns anos. Quando falamos o nome de homens que podiam ajudar, a Daniela Silva ofereceu ajuda. E a melhor ajuda que ela podia ter dado foi a intimação: “acho que você consegue!” Em algumas horas subi um WordPress em um servidor dedicado, escolhi um tema, editei o HTML para inserir a licença CC-BY-NC no pé da página (só não consegui centralizar, confesso), e estava no mundo O Sertão que virou mar. Eu consegui 🙂

Consegui graças ao incentivo da minha amiga Dani e ao que aprendi em um projeto sensacional criado por ela: a rodAda hacker, uma oficina de programação para meninas e mulheres. Segundo a Dani, “o objetivo não é fazer ‘o melhor projeto’, mas gerar autonomia para que todas as participantes possam criar e desenvolver sites, games e aplicativos de celular”. No início de março, eu e a Cecília (minha filha que estava prestes a completar 6 meses e só mamava no peito), passamos um sábado na oficina mão-na-massa. Eu queria criar uma página ou aplicativo que tornasse visível o trabaho doméstico, aquele que costuma ser feito por uma mulher mas ninguém costuma ver. O trabalho (in)visível ficou pronto nos últimos minutos do encontro e eu fiquei MUITO feliz! MUITO mesmo!

E mesmo tendo experimentado a autonomia durante a rodAda, quando eu precisei de outra página para publicar textos (a linguagem que manipulo com segurança), nem cogitei fazer-eu-mesma. De fato, eu não precisava de nada mais do que o HTML e o CSS que aprendi na oficina. Mas nem cogitei. Obrigada, Dani, por te me lembrado que eu podia! Obrigada por ter criado e replicado a rodAda pra que mais mulheres sintam esse gosto bom. Obrigada por promover a diversidade nesse mundo tão masculino, machista e patriarcal.

Sou mulher, da área de humanas, e consigo desenvolver meus projetos na web com autonomia ❤

http://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/1/12/We_Can_Do_It!.jpg

Anúncios